fbpx
Uncategorized

Classificação dos Resíduos

Quando falamos em lixo, normalmente conhecemos e classificamos como lixo comum e reciclável (em Curitiba, é o famoso lixo que não é lixo). Mas será que é só isso mesmo?

Na verdade a classificação do lixo vai muito além disso.

Primeiro ele é classificado como Classe I ou Classe II, ou seja, classe I são os resíduos perigosos e o Classe II são os resíduos não perigosos – que podem ser inertes ou não inertes.

Os resíduos perigosos são aqueles que apresentam algum tipo de inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade ou patogenicidade.

Por exemplo, pilhas, baterias, latas de tinta, solventes, óleos lubrificantes, lâmpadas, e material hospitalar, são todos considerados resíduos perigosos, e são comumente utilizados por nós no dia-a-dia.

Dentro da classe de resíduos não perigosos, temos uma sub classe, que se divide em:

Classe IIA – resíduos não inertes e Classe IIB – resíduos inertes.

Os resíduos não inertes tem algumas propriedades como biodegradabilidade, combustibilidade ou solubilidade em água, como os restos de comida, e papel.

Os resíduos inertes são aqueles que não tem em nenhum de seus constituintes solubilizados a concentrações superiores aos padrões de potabilidade de água, como o vidro, metal, e pneu. 

O fato é que produzimos todos esses resíduos na nossa rotina, e precisamos pensar onde vai parar tudo isso. Por apresentarem aspectos diferentes, possuem destinações finais diferenciadas também – o que vai ser tema do nosso próximo post. 

Por enquanto, agora que você já sabe um pouco mais sobre as classes do resíduos, o que acha de começar a separar a eles de forma correta na sua casa?   

Leave a Reply

Open chat